Cuidados com revestimentos cimentícios

Cuidados com revestimentos cimentícios

Patologias – Cuidados com Pedras Artificiais.


Cuidados com revestimentos cimentícios - Patologias

Cuidados com revestimentos cimentícios PisoMix

Eflorescências

As eflorescências são sais de cálcio ou alcalinas que mancham as fases ou se acumulam na superfície das paredes de alvenaria, como também nos artefatos e estruturas de concreto. A umidade que entra através das paredes ou as superfícies das pedras, carrega o hidróxido de cálcio Ca(OH)2, conhecida também como cal hidratada, trazendo-o para a superfície em uma solução que ao se combinar com o dióxido de carbono (CO2), existente no ar, também conhecido por anidrido carbônico, forma cristais na superfície.

As eflorescências criam uma má aparência quando aparece, sendo uma fonte de discussão entre construtores e arquitetos a respeito de porque isso ocorre e quais podem ser as soluções. Nem sempre é possível prever se a alvenaria terá eflorescência.

Para que ocorra eflorescência deve existir uma combinação de umidade e sais solúveis que podem estar presentes no concreto, podem ter sido carregados para a parede pela água da chuva.

Para remover eflorescências, muitas vezes é utilizado acido o que na realidade, podem contribuir com cloretos aumentando as formações de eflorescência.

A maioria das eflorescências é temporária, ocorrendo devido à limpeza após obra ou nos meses de chuva, quando as paredes e revestimentos ficam úmidos por longo tempo. A chuva ácida é um removedor de eflorescência natural, já que a maioria dos sais é altamente solúvel em água.

Segundo o Cast Stone institute, uma solução diluída de acido muriático na proporção de 5 a 10% remove eflorescências bem como qualquer carbonato de cálcio que podem estar presentes nas pedras artificiais de concreto.

Cuidados com revestimentos cimentícios PisoMix

Micro fissuras

As microfissuras são rachaduras muito finas que mapeiam as fases das peças, estando presentes apenas na superfície e não tendo consequências estruturais ou de durabilidade. Elas se formam devido à contração diferencial entre a superfície e a parte interior da peça.

Mas esse tipo de fissuras tem sido assunto de preocupação para os fabricantes de pedras artificiais, devido a que os clientes pensam que é um defeito do produto, especialmente quando as microfissuras são ressaltadas pela penetração da sujeira; todos os concretos e mesmo as pedras naturais possuem algum tipo de trinca ou fissura.

Uma das causas das microfissuras pode ser a dosagem errada na mistura do concreto, assim como a cura inadequada.

Para prevenir as microfissuras pode ser acrescentada á argamassa microfibras de polipropileno, isto faz que uma grande quantidade de filamentos se espalhem por toda a argamassa fazendo um travamento praticamente invisível que elimina a formação de microfissuras.

Cuidados com revestimentos cimentícios PisoMix

Carbonatação

A carbonatação é causada pelo gás carbono (CO2), o dióxido de carbono penetra pelos poros do concreto diluindo-se na umidade existente no interior das peças produzindo acido carbônico (H2CO3) o qual reage com alguns componentes da pasta do cimento hidratada resultando em água e carbonato de cálcio (CaCO3), composto que rapidamente reage com o hidróxido de cálcio (Ca (OH)2).

Esse processo mancha as superfícies, mas não deteriora as peças, porém, no caso dos elementos arquitetônicos produzidos com cimento branco nas partes externas e reforçados no interior com concreto, o ácido atinge a camada superficial das peças produzindo manchas de tom acinzentado prejudicando a aparência que deveria ser totalmente brancas.

Durante a formação do carbonato de cálcio são consumidos os álcalis reduzindo o pH na parte superficial da peça que é onde a carbonatação se inicia, ficando duas frentes opostas na mesma peça, uma com pH básico e a outra no interior com pH neutro, a frente de pH básico avança em direção ao interior atingindo peças metálicas como armaduras e ancoragens dando inicio a despassivaçao do aço, por isso se aconselha o uso de ancoragem com material inox e o uso de fibras sintéticas para o reforço estrutural das peças; com o passar do tempo, se as ancoragens se deteriorarem pode causar a queda do pré-moldado, podendo ocasionar danos físicos e matérias.

O concreto mal curado, com muitas microfissuras facilitará a penetração do gás carbônico, acelerando o processo de carbonatação; uma boa impermeabilização das peças é essencial para impedir tal processo.

Cuidados com revestimentos cimentícios PisoMix

Limpeza das pedras

É muito comum que no final da obra as pedras tenham algumas manchas de argamassa, as quais podem ser removidas lavando com detergente neutro e água, para remover argamassas pode ser usada uma solução de ácido muriático na proporção de 5 a 10% , mais para isso primeiro deve se umedecer bem toda a área a ser limpa para evitar a queima das superfícies.

Pode ser usada escova de fibra para auxiliar a limpeza, nunca se deve usar escova de aço.

Cuidados com revestimentos cimentícios PisoMix

Manchas

As manchas podem ser de muitos tipos e causas, podendo se usar para a remoção os procedimentos comuns de limpeza de concreto.

Por ser um material poroso qualquer tipo de liquido pode penetrar e causar manchas, inclusive materiais metálicos podem criar ferrugem sendo absorvido ocasionando manchas, existem produtos para cada tipo de caso, mas é aconselhável fornecer as peças já com uma aplicação de óleo hidrofugante para evitar todo e qualquer tipo de mancha acidental.

Antes de realizar qualquer tipo de procedimento para remoção de manchas, deve identificar se a causa da mancha, qualquer tratamento deve ser testado em uma pequena área antes de se proceder a limpeza total.

** FONTE: Pedras Artificiais – Um mundo sem fronteiras (Livro) Autor: Andrés Rios Debernardis. Florianópolis – 2012.